Rede dos Conselhos de Medicina
Dezembro Laranja- Mês de prevenção e cuidados com o Câncer de Pele

Mutirão atendeu 584 pessoas e realizou 58 cirurgias gratuitas no Hospital Regional da Asa Norte (HRAN)

Manchas, coceiras, sinais pelo corpo e nódulos na pele, são algumas preocupações dos moradores do Distrito Federal quanto ao câncer de pede. O último mês do ano, foi escolhido pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e denominado de dezembro laranja, para alertar a população sobre a importância da prevenção da doença que atinge cerca de 180 mil pessoas ao ano. 

No último sábado (7), cerca de 80 voluntários, dentre médicos dermatologistas, residentes, estudantes e enfermeiros realizaram mais de 584 atendimentos no Hospital Regional da Asa Norte (HRAN), das 9h às 15 horas. A iniciativa fez parte da 21ª edição da Campanha Nacional do Câncer da Pele, promovida pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). Todo o ano, a ação é promovida para prevenir, orientar e tratar o câncer de pele da população do DF.

Segundo a médica dermatologista e presidente da Sociedade de Dermatologia do Distrito Federal Cristina Paula Salaro, o diagnóstico precoce ajuda a evitar a progressão da doença e facilita o tratamento em estágios iniciais. “Durante a ação, após os pacientes serem examinados, realizamos 58 cirurgias e 69 agendamentos de outros casos cirúrgicos”, comentou a dermatologista.

A médica alerta que a forma mais importante de prevenir o câncer de pele é evitar a exposição ao sol sem o uso do filtro solar. “O Câncer de pele é o mais comum no Brasil, representa um a cada três diagnósticos. As pessoas precisam mudar a sua relação com o sol e se proteger com o filtro solar diariamente. Essa proteção tem que ser um hábito em nossas vidas” explicou Cristina.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), no levantamento mais recente de 2019, foram registrados cerca de 2.470 novos casos de câncer de pele no Distrito Federal. Em se tratando de Brasil estimam-se 85.170 casos novos de câncer de pele, sem incluir o melanoma, entre homens e 80.410 nas mulheres para 2019. Esses valores correspondem a um risco estimado de 82,53 casos novos a cada 100 mil homens e 75,84 para cada 100 mil mulheres.

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner