Rede dos Conselhos de Medicina
CRM-DF fiscaliza Hospital Regional de Santa Maria e UPA do Núcleo Bandeirante
Sex, 22 de Maio de 2020 17:58

Nesta quinta-feira (21), uma equipe do Departamento de Fiscalização Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal (CRM-DF) esteve no Hospital Regional de Santa Maria (HRSAM) para verificar se a Unidade de Saúde, gerida pelo Instituto de Gestão Estratégica do Distrito Federal (IGES-DF), tem atuado de acordo com as normas e protocolos na assistência de pacientes suspeitos ou confirmados para Covid-19.

O CRM-DF constatou que o fluxograma de atendimento do hospital está bem organizado, com setorização e isolamento para atendimento dos pacientes suspeitos, salas de atendimento, coleta de exames e box de emergência adequadamente equipados. Embora racionados, não foi verificada falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), nem de material para higienização.
Durante a fiscalização, o Conselho identificou alguns problemas, como a insuficiência de recursos humanos no Pronto Socorro e a dificuldade para implementação da testagem periódica dos servidores assintomáticos. À visita, verificou-se ainda que aproximadamente 75% dos leitos de UTI reservados para Covid-19 (do total de 80 leitos disponibilizados) estavam ocupados.
A vistoria faz parte de um cronograma de fiscalização da Autarquia nas Unidades de Saúde do DF, como parte do Plano de Enfrentamento à atual pandemia pelo novo coronavírus.

No dia 11 de maio, a equipe do CRM-DF também esteve na Unidade de Pronto Atendimento do Núcleo Bandeirante (UPA-NB), que está sendo gradual e funcionalmente reestruturada para atendimento de pacientes sintomáticos respiratórios e com suspeita de infecção. Na ocasião, foi verificado que os profissionais da unidade estão tomando medidas de precaução e que não há falta de EPIs.

Os pacientes que procuram atendimento na UPA-NB passam por uma triagem no Posto de Atendimento Rápido, montado externamente e anexo à UPA, onde uma equipe treinada composta por médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, verifica os sinais vitais dos pacientes, bem como a saturação de oxigênio e, se necessário, coleta exames para confirmação de infecção pelo novo coronavírus.

Durante a vistoria, a Gerência da UPA-NB informou a sobre a previsão de disponibilização iminente, na Unidade, de 42 leitos com suporte de terapia intensiva, para pacientes admitidos com síndrome respiratória aguda grave. Estes leitos deverão ser utilizados como leitos de retaguarda, para internação de curta duração, enquanto se espera transferência para uma Unidade de Terapia Intensiva.

O CRM-DF observou, durante as fiscalizações, que a contaminação pelos profissionais de saúde parece estar relacionada, em grande parte, por problemas no manuseio dos EPIs, bem como no processo de paramentação e desparamentação, que exige treinamento prévio e ambientes adequados e isolados, reservados para somente para este fim.

O Conselho ressalta a importância de que as instituições e seus gestores sigam investindo na capacitação e na educação continuada dos funcionários e colaboradores, assim como na oferta de EPIs de qualidade, sem racionamento, em quantidade suficiente para que os profissionais de saúde que atuam na linha de frente permaneçam em atividade e atentendo a população do DF com segurança.

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner